Pré-Operatório

Nesta área vamos apresentar os procedimentos do pré-operatório da cirurgia bariátrica até o momento dela em si.

No pré-operatório, o paciente deve realizar uma série de exames, como endoscopia digestiva, ultrassom abdominal e exames laboratoriais, além de passar em consulta com os profissionais obrigatórios: cirurgião, cardiologista, endocrinologista, psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta.

É nesta etapa que acontece o preenchimento obrigatório do documento Consentimento Informado, no qual o paciente reconhece estar devidamente informado sobre os benefícios e riscos da cirurgia.

Avaliação com Cirurgião Bariátrico

Primeiro o paciente passa pelo Cirurgião Bariátrico onde será feita uma avaliação minuciosa. Será necessário saber sobre peso, altura, quando começou a engordar, doenças pré-existentes, quanto tempo de tratamento clínico com dieta, se já fez uso de medicamentos para emagrecer, hábitos alimentares, atividade física que realiza etc.

Após essa avaliação inicial, uma vez indicada a cirurgia, o paciente terá que fazer exames laboratoriais e de imagem, relacionados abaixo.

Exames pré-operatórios:

  • EDA – Endoscopia Digestiva Alta com pesquisa de H. pylori
  • USG – Ultrassonografia de abdome total
  • Ecocardiograma com Doppler colorido
  • RX Tórax PA e perfil
  • Prova de função pulmonar com teste broncodilatador
  • Eletrocardiograma
  • Doppler arterial e venoso de membros inferiores
  • Polissonografia

Laboratoriais:

  • Hemograma
  • Ureia, creatinina
  • Glicemia, HbA1c
  • TGO, TGP, FA, Gama GT
  • TSH, T4 livre
  • Ferro, Ferritina
  • Zinco, Magnésio
  • Ácido úrico, ácido fólico
  • Vitamina B12, Hidroxi D25
  • Colesterol Total e frações
  • Triglicérides
  • Coagulograma
  • Sorologia para hematite B e C
  • HIV
  • Beta HCG (para mulheres)
  • Urina I e Urocultura
  • Proteínas totais e frações
  • Bilirrubinas totais e frações

Avaliação com o Cardiologista

Então deverá passar em consulta com um cardiologista quando o paciente será avaliado do ponto de vista cardiológico.
O cardiologista, após exame físico cuidadoso, pode julgar necessário fazer outros exames complementares como:

Teste Ergométrico
M.A.P.A., entre outros.

Se o paciente estiver em condições para a cirurgia, o cardiologista deverá fornecer um relatório onde seja apontado que o paciente esta apto, do ponto de vista cardiológico, para ser submetido à anestesia e cirurgia.

Avaliação com o Endocrinologista

O paciente também precisará passar em consulta com um endocrinologista. Este também poderá pedir exames complementares. Uma vez em que for constatado que o paciente está bem do ponto de vista endócrino, e o mesmo não apresentar contra indicações à cirurgia, o endocrinologista deve emitir um relatório informando toda a condição clínica do paciente, inclusive suas comorbidades, se existentes, e sua curva de peso dos últimos dois anos com intervalos médios de seis meses.

Avaliação com Pneumologista

O paciente deve passar também em consulta com um pneumologista. Este também poderá pedir exames complementares. É muito importante que ele avalie sobretudo a radiografia do tórax, prova de função pulmonar e a polissonografia. Nos casos em que o paciente apresentar na polissonografia apneia obstrutiva do sono moderada ou grave e tiver indicação, o pneumologista deverá orientar o uso do CPAP no pré e pós-operatório.

Avaliação com Nutricionista, Psicólogo, Fisioterapeuta

O paciente deverá passar ainda por consultar com: Nutricionista, Psicólogo e Fisioterapeuta.

Na avaliação com o nutricionista, o mesma irá entender os hábitos alimentares do paciente e suas preferências, além de avaliar seus exames para poder indicar uma boa alimentação pré-operatória, corrigindo possíveis deficiências, se existentes, inclusive com vitaminas e, principalmente, a orientação da dieta pós-operatória.

O psicólogo irá avaliar o paciente do ponto de vista psicológico, avaliando suas angustias, seus medos e expectativas. Este profissional deverá emitir um laudo dizendo que o paciente está pronto psicologicamente para ser submetido à cirurgia. Poderá ser necessário mais de uma sessão se o mesmo julgar necessário.

O fisioterapeuta também ira avaliar os exames pré-operatórios e prescrever exercícios que deverão ser feitos antes e, principalmente, depois da cirurgia, como por exemplo, o Respiron. Também irá orientar a escolher a meia anti-trombo na medida certa.

O paciente deve então retornar ao médico Cirurgião que fará uma nova avaliação, agora com todos os exames e relatórios em mãos.

O próximo passo é marcar a cirurgia. Antes da cirurgia, deve passar no anestesista.

Avaliação com Anestesista

Indução anestésica
Nessa etapa, o paciente recebe os primeiros medicamentos para o início da cirurgia. Já dentro do Centro Cirúrgico, o médico punciona uma veia do braço do paciente por onde será feito as medicações necessárias. Neste momento são ligados todos os aparelhos que irão controlar os parâmetros vitais (pulsação, pressão arterial, respiração, concentração de oxigênio e gás carbônico no sangue etc.). É administrado oxigênio sob máscara, e na veia puncionada são aplicados medicamentos para o paciente dormir. Em seguida, é feita a intubação orotraqueal, que consiste na introdução de um tubo plástico na traqueia do paciente, o qual será conectado ao aparelho de anestesia. É por esse tubo que ele respira e recebe os gases anestésicos durante a cirurgia.

Fase transoperatória
O paciente recebe um fluxo constante de gás anestésico e oxigênio ou ar. A quantidade de gás recebida pelo paciente é determinada pelo anestesista e mantida em níveis constantes pelo aparelho de anestesia chamado “carrinho de anestesia”. O anestesista acompanha sinais vitais, a dosagem adequada de anestesia para a cirurgia e também o nível de hidratação do paciente. Também são administradas quantidades de soro adequadas para manter estável a pressão arterial e o perfeito funcionamento dos rins. Por essa razão, muitos pacientes costumam urinar bastante no pós-operatório.
Recuperação pós-anestésica
É a fase de despertar do paciente após a cirurgia. A inalação de gases anestésicos é suspensa e inicia-se a fase de recuperação. A recuperação pode ocorrer na Sala de Recuperação do Centro Cirúrgico ou muito raramente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O anestesista e o cirurgião decidem qual é o local mais adequado para cada paciente.

Preparo

O preparo pré-operatório otimiza a segurança e os resultados da cirurgia bariátrica e metabólica. Solicita-se ao paciente que se esforce para perder um pouco de peso antes da cirurgia, pois alguns quilos a menos podem oferecer melhores condições à anestesia geral e à operação.

Confira agora como deve ser o pós-operatório aqui.

Send this to friend